11 de setembro de 2017

POEMA SOBRE SALINAS

A advogada salinense Beatriz Morais de Sá, atualmente morando na capital mineira, envia belíssimo poema sobre Salinas que o blog torna público. Vale uma leitura e um momento de reflexão sobre a alma salinense.



Salinas

Por Beatriz Morais de Sá


Nos dias de manga pouca,

o sol vai a pino e a galope.


Nada fica sem seu toque,

e as jazidas às margens do Rio Salinas
fazem sussurrar sua gente.
É 1880.


Já se foram décadas.
Os jovens volteiam a "Praça do Mercado Velho",
e a pequena multidão celebra o alimento que vem da terra.


Uma cortina de fumaça espanta os inimigos e os maus presságios.

A "Coluna Prestes" é vencida pelo fogo e pela fé.



Uma atmosfera salobra percorre pulmões,
tempera frutos do cerrado
e faz humilde a mão que acolhe.


Em Santo Antônio, o hálito da misericórdia.

O padroeiro abençoa aquele que fica,
e acompanha pela ponte de madeira,
aquele que se vai e ainda assim permanece.



É novamente janeiro.
Ela celebra parto de duas datas.

24 de junho de 2017

CENTENÁRIO GRUPO ESCOLAR DR. JOÃO PORFÍRIO

O grupo escolar
leva o nome do
deputado estadual
João Porfírio Machado,
representante político
da região de Salinas no
inicio do século XX.

Por Roberto Carlos Morais Santiago


O centenário Grupo Escolar Dr. João Porfírio foi construído entre os anos 1908 e 1910, onde atualmente está instalada agência do Banco do Brasil ao custo de cerca de cinco contos de réis do governo mineiro somados à contribuição do povo salinense que muito queria uma unidade de ensino na cidade. 

A escola foi instalada no dia 23 de setembro de 1911. Poucas décadas depois, interesses econômicos e políticos levaram à demolição do antigo prédio da escola que, dizem, tinha grande valor histórico. Uma nova sede foi construída na década de 1940 em frente à praça do mercado velho onde funciona até hoje. É a mais antiga escola da região de Salinas. Ali estudaram milhares de salinenses. 

O valor histórico e social da escola é incalculável e de suma importância para o desenvolvimento de Salinas e região na formação cultural de gerações de salinenses. No dia 23 de setembro de 2016 a escola completou 105 anos de existência, um feito e tanto. Abaixo algumas imagens atuais da escola que encontra-se em excelente estado de conservação. 


Fachada atual da escola.

Fachada da escola na década de 1950.

20 de maio de 2017

LIVRO REGISTRA BIOGRAFIA DE NOÉ SANTIAGO

Capa do livro.

Por Roberto Carlos Morais Santiago
blog História de Salinas informa que será lançado no dia 26/05/2017 (sexta-feira), às 19h00, no salão de festas Lilia Buffet (Rua das Flores, 685, Bairro Cândido Village, Salinas, MG) o livro “Noé Santiago: política, cachaça e legado” (São Paulo: Lura  Editorial, 2017, 184 páginas). Aborda a história familiar e política do fundador da cachaça Canarinha, uma das mais famosas marcas artesanais do mercado brasileiro.
A autora do livro é Pérola Oliveira Santiago, neta de Noé Santiago. Recém formada em jornalismo pesquisou e escreveu o livro nos brindando com relatos da epopeia de sua família. É raro alguém escrever sobre a vida de pessoas que fizeram uma história local e que deram grande contribuição em prol do desenvolvimento do seu lugar, sua terra.
Pérola Santiago ousou fazer isso. O livro narra trajetória de vida do seu avô Noé Santiago Soares. A atitude e iniciativa da jovem escritora serve de inspiração para que outras pessoas pesquisem e, se possível, escrevam livros sobre suas famílias.
Registrar a história de pessoas é preservar a memória, a identidade e a cultura local. Não se vive no país ou estado, mas no município, seja na zona rural ou na cidade. E poucas pessoas percebem, infelizmente. É no município que criamos nossa história de vida, nossa cultura.
O salinense Noé Santiago Soares nasceu no dia 28 de agosto de 1939, na fazenda Águas Belas no sopé da Serra dos Bois, zona rural de Salinas, sendo filho de João Batista Soares e Santinha Santiago.
Ainda jovem, aprendeu vários ofícios. O principal deles foi ser alambiqueiro. Aprendeu com o tio Anísio Santiago na fazenda Havana que faz confinância com a fazenda Águas Belas. Por muitos anos produziu cachaça Havana e aprendeu o segredo da boa cachaça com o mestre dos alambiques.
Em 1963, aos 24 anos, casou-se com Maria Vilma Soares Almeida. Teve cinco filhos: Eilton, Denilson, Djalda, Rosemeire e Sônia.
Em 1972, com perspectiva de criar novos horizontes, se mudou com a família para o povoado de Nova Matrona, zona rural de Salinas. Em pouco tempo se tornou uma espécie de líder dos moradores do povoado. Tanto, que em 1977 se lançou na política no cargo de vereador e o foi até 1986, por quatro legislaturas consecutivas.
Em 1988 lançou no mercado a cachaça Canarinha. Logo fez sucesso e ainda hoje figura no rol das importantes marcas de cachaça de Salinas, sempre aparecendo com destaque em rankings de cachaça em nível nacional.


Canarinha
Cachaça Canarinha, uma das mais famosas do Brasil.

Inesperadamente Noé faleceu em 2008 aos 69 anos. Deixou lacuna difícil de ser preenchida. Mas deixou um legado de vida. É exemplo a ser seguido pois em vida praticou a bondade e amizade com as pessoas que o cercavam. Pessoa integra, foi líder político local que procurava atender anseios do seu povo, carente de recursos de toda ordem. Foi empresário rural que deixou seu nome na história da cachaça de Salinas com a sua famosa cachaça Canarinha.


Perola Santiago
Pérola Santiago, autora do livro.

Finalizando, o blog História de Salinas parabeniza a jovem escritora Pérola Santiago pelo belo livro que escreveu com emoção e paixão, sem medo de se expor. É preciso coragem para escrever, pois fica registrado para a posteridade. Espero que este livro seja o primeiro de uma série de outros.
O contato de Pérola Santiago para adquirir exemplar do livro:
Telefone: (38) 99872-6052
Email: perola@elefantte.com

15 de maio de 2017

BLOG HISTÓRIA DE SALINAS ATINGIU 200 MIL VISITAS

O blog História de Salinas atingiu 200 mil visitas. É uma prova do interesse das pessoas pela história, economia e costumes local. O blog continua empenhado em oferecer aos leitores novos textos sobre a epopeia de uma das regiões mais importantes de Minas Gerais: Salinas. Obrigado leitores!

12 de maio de 2017

CEMITÉRIO DE SALINAS FAZ 108 ANOS

O cemitério foi construído em 1909.

Por Roberto Carlos Morais Santiago

O atual cemitério de Salinas está localizado no centro da cidade em terreno doado por Dona Ana Maria de Araújo, no dia 15 de fevereiro de 1858, início da segunda metade do século XIX. Nesta época Salinas era distrito da Vila de Rio Pardo. Entretanto, o cemitério somente veio a ser construído em 1909 a mando dos políticos mandatários Virgìlio Avelino Grão Mogol e João Porfírio Machado. 

Até então os mortos eram enterrados ao lado da igreja antiga edificada em terreno onde atualamente está localizada a atual Escola Estadual Dr. João Pórfírio em frente à antiga praça do mercado velho. 

O cemitério de Salinas não comporta mais novos sepultamentos. Ainda assim, precisa ser preservado pois grande parte de sua história está ali enterrada. Preservar a memória dos mortos é preservar a própria história.

5 de maio de 2017

PRIMEIRO JORNAL DE SALINAS FUNDADO EM 1895

Primeiro jornal de Salinas é de 1895.

Por Roberto Carlos Morais Santiago

O primeiro jornal do município foi "Cidade de Salinas", fundado em 1895, final do século XIX. Circulou na região de Salinas até 1915. Ao lado imagem da edição nº. 14, de 20 de dezembro de 1896, que possui quatro páginas. Uma verdadeira relíquia histórica obtida junto ao acervo histórico de João Costa (1928-2009). 

O jornal foi fundado por Antônio Castro, baiano de Lavras Diamantinas. Em Salinas, além de jornalista, foi farmacêutico prático, negociador de pedras preciosas e político. Foi vereador por duas legislaturas e indicado agente executivo (cargo equivalente ao de prefeito atualmente) por duas vezes (1892-1896 e 1916-1918). Dentre suas importantes realizações foi a aprovação do Primeiro Código de Posturas do município no dia 27 de outubro de 1892.

20 de março de 2017

CACHAÇA HAVANA, 74 ANOS DE HISTÓRIA

1943-2017: 74 anos de história da principal
marca de cachaça artesanal do Brasil.
Por Roberto Carlos Morais Santiago


Tradicionalmente a produção de cachaça na região de Salinas se inicia no mês de junho e se estende até dezembro. O solo e clima da região propicia a produção de cachaça em fazendas escondidas em colinas e serras da região. Nas últimas décadas a cachaça de Salinas alcançou tamanha projeção que é reconhecida como a "Capital Mundial da Cachaça de Alambique". Salinas virou sinônimo de cachaça e faz parte da história da cachaça brasileira. Recentemente ganhou um museu da cachaça construído pelo governo de Minas Gerais. Tem, ainda, um festival anual de cachaça que atrai grande número de turistas ávidos por degustar as mais de sessenta marcas ali produzidas. Atualmente, o agronegócio da cachaça em Salinas já representa cerca de um terço da economia do município.

Ao dar início da produção de cachaça nas fazendas da região, uma terá motivo especial para comemorar: a fazenda Havana, que fica no sopé da Serra dos Bois, entre os municípios de Salinas e Novorizonte. A produção de cachaça teve início em 1943 e, desde então, se transformou numa espécie de reduto sagrado da cachaça brasileira. Da fazenda Havana sai a cachaça mais antiga de Salinas e região: a Havana. A projeção nacional e internacional da cachaça de Salinas teve início nesta fazenda de propriedade do produtor Anísio Santiago (1912-2012). A cachaça de Anísio Santiago fez tanto sucesso que estimulou outros fazendeiros seguirem o mesmo caminho. 

Nestes setenta e quatro anos de produção de cachaça, Anísio Santiago e filhos criaram método de alambicagem e envelhecimento da cachaça Havana, agora também com a marca Anísio Santiago, até hoje não decifrado pelos concorrentes. E, mais, se tornou numa das marcas de cachaça mais caras do país. Ainda assim, a produção continua restrita. A família de Anísio Santiago vem mantendo o mesmo método de fabricação forjado pelo patriarca. As marcas de cachaça Havana e Anísio Santiago é exemplo de sucesso. A longevidade da produção é prova inconteste disso. Bom para Salinas e para a cachaça brasileira. Marcas históricas como a Havana são importantes para o agronegócio da cachaça no Brasil. Serve de referência para outros produtores. Ao longo de sete décadas de produção a cachaça Havana vem demonstrando que é possível fazer sucesso, ainda que a estrutura de produção seja pequena e que o alambique esteja instalado longe dos lugares de consumo.



A cachaça Havana é reconhecida no país e no exterior como um das mais tradicionais marcas de cachaça do Brasil. É apreciada por degustadores, especialistas e personalidades somente em determinadas ocasiões. É guardada como se fosse um tesouro dada a sua preciosidade. Centenas de reportagens em livros e revistas em diversas épocas registraram o feito histórico da cachaça produzida por Anísio Santiago. 

Osvaldo Santiago, filho e sucessor de Anísio Santiago diz que a "tradição e qualidade da cachaça Havana-Anísio Santiago permanecem. Sabemos da importância histórica da cachaça produzida em nossa fazenda. Não abrimos mão do legado deixado pelo nosso pai. Buscamos o centenário da nossa cachaça com esmero e capricho. Muita gente não entende, mas não buscamos riqueza. A fazenda Havana continua do mesmo jeito que ele deixou"

O jornalista Sidnei Mashio recentemente fez belo artigo sobre a fazenda Havana para o site Cachaças.com onde diz que o universo da cachaça tem duas histórias distintas: uma antes e outra depois da fazenda Havana. Preservar a fazenda é manter intacta parte da história da cachaça brasileira.

É com esse espírito de preservação histórica que a cachaça Havana vem se mantendo no tempo e no espaço em busca do seu centenário. O tempo virou companheiro inseparável dessa magnífica marca de cachaça produzida com esmero e capricho na fazenda Havana. Anísio Santiago faleceu em 2002 aos noventa e um anos, mas o seu feito continua sendo perpetuado pelos  filhos. Um exemplo de empreendimento familiar que se perpetua ao longo do tempo num país em que a maioria das empresas fecham no primeiro ano de funcionamento.

O blog História de Salinas parabeniza a família de Anísio Santiago. Afinal, setenta e três anos de produção é um feito espetacular que merece registro e comemoração. Deus protege quem trabalha e produz com honestidade.

Depoimentos

"Historicamente, Anísio Santiago trouxe fama e prestígio para a cachaça de Salinas através da Havana. É um dos maiores patrimônios culturais da nossa terra." (JOSÉ ANTÔNIO PRATES, ex-prefeito de Salinas).

"A fama da Havana atraiu para Salinas a atenção do Brasil e do mundo. A capital da cachaça tem o dever de reconhecer o seu maior benfeitor." (ISRAEL PINHEIRO FILHO, engenheiro, político e filho de Israel Pinheiro, ex-governador de Minas Gerais).

"São poucos os produtores de cachaça no Brasil que conseguem manter a tradição e qualidade. Anísio Santiago soube produzir sem fazer concessões para o mercado e as tentações de aumentar o volume de produção." (MAURÍCIO MAIA, cachacier).

"Anísio Santiago é referência aos produtores de Salinas, pois viam nele um expoente no processo de produção de cachaça artesanal de qualidade." (ANTÔNIO EUSTÁQUIO RODRIGUES, produtor de cachaça em Salinas sob as marcas Boazinha, Saliboa e Seleta).


"A cachaça Havana é a Ferrari das caninhas." (MILTON LIMA, cachacier e estudioso da cachaça).

__________

Referência bibliográfica:

SANTIAGO, Roberto Carlos Morais. O Mito da Cachaça Havana-Anísio Santiago. Belo Horizonte: Cuatiara, 2006.





20 de dezembro de 2016

VEREADORES DE SALINAS



Sede da Câmara Municipal de Salinas.
Por Roberto Carlos Morais Santiago

O blog História de Salinas apresenta os vereadores de Salinas por legislaturas desde quando foi instalada a 1ª Câmara no dia 19 de janeiro de 1883, final do século XIX. Trata-se de um dado histórico de extrema relevância que o blog publica facilitando o acesso à informação pela população salinense no sentido de conhecer os vereadores eleitos que exerceram seus cargos no período de 1883 a 2016.

COMPOSIÇÃO DE VEREADORES DE SALINAS POR LEGISLATURA
[1883-2016]

[1883-1887] - CÂMARA MUNICIPAL DA VILA DE SANTO ANTÔNIO DE SALINAS
19 de Janeiro de 1883 a 07 de Janeiro de 1887
 (Livro Termo de Juramento 1883 a 1891- pág. 02)
Vereadores

Antônio dos Anjos da Silva Sobrinho (Presidente) 

Honofre Valente Franco (Vice - presidente) 
Capitão Carlos Dias Torres
Tenente Donério Pereira Araújo
Luiz Ferreira Monteiro
Mudesto José Silva
Avelino Ferreira Almeida
  
[1887-1891] - CÂMARA MUNICIPAL DA VILA DE SANTO ANTÔNIO DE SALINAS
07 de Janeiro de 1887 a Janeiro de 1891
(Livro Termo de Juramento 1883 a 1891 – pág. 26v)
Vereadores
Antônio dos Anjos Silva

Hilário Chaves de Miranda 

Tenente Henrique Alexandrino Borges
Generoso Pereira de Oliveira
Marculino Moreira da Silva
Silvando Caetano de Pinho
  
[1891-1895] - CÂMARA MUNICIPAL DA VILA DE SANTO ANTÔNIO DE SALINAS
Janeiro de 1891 a 08 de fevereiro de 1895
 (Livro Atas 1892)
Vereadores
Major Antônio Castro
Benedicto Pereira de Amorim
Alferes Antônio dos Anjos Silva
Tenente José Candido e Moreira
Francisco Germano da Costa
Marcelino Moreira da Silva
Tenente Donério Ferreira de Araújo
Tenente Henrique Alexandrino Borges
Padre Benício José Ferreira
Luis Antônio de Souza

[1895-1898] - CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DE SALINAS
09 de fevereiro de 1895 a 02 de janeiro de 1898
 (Livro Atas 1893 a 1914 – pág. 34v)
 Vereadores
Capitão Antônio Augusto Saraiva
Capitão Luciano Antônio Veloso
José Chaves Miranda
Justiniano de Miranda Barbosa
Antônio Ference
Gonçalo Ferreira de Almeida
Silvano Caetano de Pinho
Capitão Francisco Xavier de Almeida Saraiva

[1898-1901] - CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DE SALINAS
03 de janeiro de 1898 a 01 de janeiro de 1901
(Livro Atas 1893 a 1914 – pág. 72)
 Vereadores
Doutor Joaquim José Pereira
Tenente Coronel Luiz Tolentino Caldeira
Capitão José de Miranda Oliveira e Melo
Capitão Propércio pinheiro D’Azevedo
Alferes Silvando Caetano de Pinho
Major Conrado Caldeira
Tenente João Pedro de Sousa
Capitão João Ribeiro Nepomuceno
Tenente Joaquim Ferreira Vilela
  
[1901-1905] - CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DE SALINAS
02 de janeiro de 1901 a 01 de janeiro de 1905
(Livro Atas 1893 a 1914 – pág. 90)
 Vereadores
Tenente Coronel Antônio Castro
Capitão João Ribeiro Nepomuceno
Capitão José de Miranda Oliveira e Melo
Tenente Joaquim Ferreira Vilela
Tenente João Pedro de Sousa
Tenente Coronel Luiz Tolentino Caldeira
Alferes Marcelino Moreira da Silva
Capitão Francisco Germano da Costa
Alferes Luis Antônio de Sousa

 [1905-1907] - CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DE SALINAS
02 de janeiro de 1905 a 31 de dezembro de 1907
 (Livro Atas 1893 a 1914 – pág. 134)
 Vereadores
Tenente Coronel Virgílio Avelino Grão Mogol
Tenente Coronel Luiz Tolentino Caldeira
Capitão João Celestino Leal
Tenente Joaquim Ferreira Vilela
Major Trajano Americano do Norte
Major Avelino Ferreira D’Almeida
Capitão José Venâncio de Sousa
Capitão Francisco de Oliveira Santos
Capitão Francisco Germano da Costa
Dr. João Porfírio Machado

[1908-1912] - CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DE SALINAS
01 de janeiro de 1908 a 01 de junho de 1912
 (Livro Atas 1893 a 1914 – pág. 134)
 Vereadores
Dr. João Porfírio Machado
Tenente Coronel Virgílio Avelino Grão Mogol
Capitão João Celestino Leal
Osório Martins dos Anjos
Basílio Ferreira Paulino
Simplício de Miranda Barbosa
Emigdio Baptista de Mello
Vicente de Paula Almeida
Major Hormínio de Almeida

[1912-1914] - CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DE SALINAS
02 de junho de 1912 (Livro Atas 1893 a 1914 – pág. 187)
Vereadores
Tenente Coronel Virgílio Avelino Grão Mogol
Dr. João Porfírio Machado
Osório Martins dos Anjos
Simplício de Miranda Barbosa
Vicente de Paula Almeida
Felismino Henrique de Souza
Emigdio Baptista de Mello
Basílio Ferreira Paulino
Padre Salustiano Fernandes dos Anjos
Capitão João Celestino Leal

(...)

[1915-1946] - Não foram encontrados no arquivo da Câmara Municipal de Salinas livros de Atas neste período
  
[1947-1951 - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
01 de dezembro de 1947 a 30 de janeiro de 1951
 (Livro Atas 1947 a 1956 – pág. 02)
Vereadores
Deucleciano David de Souza
Asdrubal de Oliveira Santos
Dr. João Cardoso de Araújo
Martinho Mendes
Dr. Alcides Loiola
Dr. Olinto Prediliano Santana
Genésio Cangussú
Abdias Crispim da Costa
Lauro Daltro Rodrigues
Miguel Almeida
Gerson de Miranda
Manoel Agostinho de Oliveira Morais
Augusto Ferreira Souto
Joaquim Chaves de Souza
Saul Mello
José Guimarães
Mariano Dias Viana

[1951-1955] - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
31 de janeiro de 1951 a 31 de janeiro de 1955
(Livro Atas 1947 a 1956 – pág. 02)
Vereadores
Abdias Crispim da Costa
Francisco Vieira dos Santos
Geraldo Paulino Santana
Esaú Corrêa
José Basílio de Souza
Dr. Rubens Catalan
Saul Mello
Trajano Americano Mendes
Epaminondas Costa
Mozart Monteiro de Brito
Vicente da Costa Neto
Osvaldo Ferreira de Souza
Dr. Manoel Agostinho de Oliveira Morais
José Fernandes de Souza

Suplentes que assumiram:

João Costa Primo
Francisco Nery
José Guimarães
Moacir Ribeiro

[1955-1959] - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
31 de janeiro de 1955 a 31 de janeiro de 1959
 (Livro Atas 1947 a 1956 – pág. 172)
Vereadores
Miguel de Almeida
Gerson Miranda
Albino Muniz Teixeira
Abdias Crispim da Costa
José Basílio de Souza
José Guimarães
Saul Mello
José Valério de Araújo
Agenor Gonçalves das neves
José Ferreira Maroto
Arlindo Santiago
Américo Batista de Aguilar
Moisés Ladeia
João Gonçalves Lima
Djalma Alves Miranda

Suplentes que assumiram:

Idalino dos Santos Sarmento
Octávio de Almeida Magalhães
Francisco Moreira Sobrinho
José Sanches Venuto
Exupério da Cruz Oliveira
João Ribeiro da Cruz
Francisco Nery
David Moreira de Souza

[1959-1963] - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
1º de fevereiro de 1959 a 30 de janeiro de 1963
 (Livro Atas 1956 a 1970 – pág. 69v)
Vereadores
Albino Muniz Teixeira
Abdias Crispim da Costa
Abner Ladeia
Idalino dos Santos Sarmento
Gerson Miranda
Antônio Moreira de Brito
Mendo Corrêa
Dr. Ivo de Miranda Morais
Dr. Osvaldo Prediliano de Santana
Dr. Osvaldo Bernardino
José Ferreira Filho
José dos Santos Sarmento
Ney Corrêa
Clovis Colombo Mendes
Antônio Guimarães Neto

[1963-1967] - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
31 de janeiro de 1963 a 11 de fevereiro de 1967
(Livro Atas 1956 a 1970 – pág. 123v)
Vereadores
José Guimarães
Dr. Osvaldo Prediliano de Santana
Salvador Novais da Silva
Osmário Henriques de Souza
Boanerges Crispim da Costa
Anísio Santiago
Veríssimo Teixeira Costa
João Rodrigues Alexandria
Florisberto Cândido Oliveira
João Antônio de Araújo
Idalino dos Santos Sarmento
Antônio Santana Cruz

Suplentes que assumiram:

João Gonçalves Lima
Edmundo Correia e Santos
José Barbosa Dias
Corinto Pereira de Castro
Maria Stela de Barros Santiago

[1967-1971] - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
12 de fevereiro de 1967 a 30 de janeiro de 1971
(Livro Atas 1956 a 1970 – pág. 159v)
Vereadores
Osmário Henriques de Souza
Antônio Guimarães
Catulino dos Santos Sarmento
Osias de Almeida
Sebastião dos Santos Sarmento
Sebastião de Pinho
Sebastião Santiago
Anísio Santiago
Geraldo Ferreira Matos
José Pedro da Fonseca
João Antônio de Araújo
Francisco de Assis Pereira
Lincoln Gonçalves das Neves
Florisberto Cândido Oliveira
Alvino Brito Sobrinho

Suplente que assumiu:

Ciro Borges de Almeida

[1971-1973] - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
31 de janeiro de 1971 a 30 de janeiro de 1973
 (Livro Atas 1970 a 1980 – pág. 06)
Vereadores
Oscar Pereira de Oliveira
José Alves de Oliveira
Arlindo Silvério de Souza
Alceu Gonçalves das Neves
Sebastião Santiago
Santos Orneles de Souza
Elói Gonçalves Quintino
Vicente Ferreira dos Santos
Valdivino José de Oliveira
Joaquim Miranda Barbosa
Teodoro Ferreira Mendes
Antônio Santana da Cruz
David Moreira de Souza

[1973=1977] - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
31 de janeiro de 1973 a 02 de fevereiro de 1977
(Livro Atas 1970 a 1980 – pág. 22v)
Vereadores
Oscar Pereira de Oliveira
Alceu Gonçalves das Neves
Modesto Costa Araújo
Antônio Henriques de Souza
Santos Orneles de Souza
Valdete Romualdo da Silva
João de Deus Costa
Justiniano dos Santos Sarmento
Juventino José de Queiros
Arquiteclino Guimarães Sarmento
Israel Arcanjo Pereira
Geraldo Pereira Silveira
Manoel Xavier Oliveira

[1977-1983] - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
03 de fevereiro de 1977 a 30 de janeiro de 1983
(Livro Atas 1970 a 1980 – pág. 71)
Vereadores
João dos Santos Pinho
Justiniano Ferreira de Miranda
José Barbosa Dias
Vicente Ferreira dos Santos
Aristides Rodrigues da Silva
Santino Dias Guimarães
Modesto Costa Araújo
Silvano Rodrigues da Costa
Ederico Francisco dos Santos
Noé Santiago Soares
Justiniano dos Santos Sarmento
Arquiteclino Guimarães Sarmento
Luiz Carlos de Barros

[1983-1988] - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
31 de janeiro de 1983 a 31 de dezembro de 1988
(Livro Atas 1980 a 1985 – pág. 88)
Vereadores
João Marcos Costa Pinho
Noé Santiago Soares
Silvano Rodrigues da Costa
Modesto Costa Araújo
Vicente Ferreira dos Santos
Justiniano dos Santos Sarmento
Justiniano Ferreira de Miranda
Sabino Pinto de Souza                         
Aristides Rodrigues da Silva
Jomar dos Anjos Rodrigues
Ederico Francisco dos Santos
Antônio Barbosa Sales
Noeno Almeida

[1989-1992] - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
1º de janeiro de 1989 a 31 de dezembro de 1992
(Livro Atas 1985 a 1989 – pág. 144v)
Vereadores
Alceu Gonçalves das Neves
Clemente Sarmento Petroni
José Estevam Franca Sobrinho
João Bastos dos Santos
Arquiteclino Guimarães Sarmento
Hormínio Pedro da Fonseca
Noé Santiago Soares
Ananias Barbosa Gonçalves
Silvano Rodrigues da Costa
Justiniano Ferreira de Miranda
Maria Benilde de Oliveira Coelho
Modesto Costa Araújo
João dos Santos Pinho
Heloisa Aparecida Rodrigues Pena
Geraldo Barros de Almeida

[1989-1993] - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
1º de janeiro de 1993 a 31 de dezembro de 1996
(Livro Atas 1989 a 1993 – pág. 128v)
Vereadores
Alceu Gonçalves das Neves
Ananias Barbosa Gonçalves
Antônio Ferreira Júnior
Arquiteclino Guimarães Sarmento
Carlos Clécio Ferreira Sarmento
Clemente Sarmento Petroni
Élio Gomes da Costa
José Estevam Franca Sobrinho
José Juarez de Aguilar
Maria Benilde de Oliveira Coelho
Modesto Costa Araújo
Odete Candido de Oliveira
Raquel Barros de Almeida Guimarães
Silvano Rodrigues da Costa
Wágner José de Lima

[1997-2000] - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
1º de janeiro de 1997 a 31 de dezembro de 2000
(Livro Atas 1993 a 1998 – pág. 107)
Vereadores
Alcione Elizabeth Ladeia
Arquiteclino Guimarães Sarmento
Carlos Clécio Ferreira Sarmento
Clemente Jorgem Miranda
Clemente Sarmento Petroni
Dr. Edgard Ferreira de Araújo
Edna Sarmento Barros
Edson Sarmento
Edvaldo Lopes da Silva
Etelvina Ferreira dos Santos
João de Deus Teixeira de Oliveira
José Antônio Guimarães
José Juarez de Aguilar
José Soares
Wágner José de Lima

Suplentes que assumiram:

Élio Gomes da Costa - 02.01.1998 a 02.12.1999.
(Afastamento de Alcione Elizabeth – Secretária Municipal de Educação)

Eloíza Pereira de Sales Ramires - 10.12.1998 a 30.11.1999, 05.04.2000 a 10.10.2000 (Afastamento do Dr. Edgard – Secretário Municipal de Cultura)

Sinvaldo Ferreira de Oliveira - 02.01.1998 a 02.12.1999
(Afastamento de Élio Gomes – Secretário Municipal de Obras e Transporte)

[2001-2004] - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
1º de janeiro de 2001 a 31 de dezembro de 2004
 (Livro Atas 2000 a 2003 – pág. 45)
Vereadores
Alcione Elizabeth Ladeia
Antônio Ferreira Júnior
Carlos Clécio Ferreira Sarmento
Edna Sarmento Barros
Edvaldo Lopes da Silva
Etelvina Ferreira dos Santos
Hermes Cavalcante Rodrigues
João dos Santos Pinho
José Antônio Guimarães
José Soares
Julimar de Oliveira Filho
Sidney Brito Araújo
Sinvaldo Ferreira de Oliveira
Teodoro Ferreira Mendes
Valdir Rodrigues de Oliveira

Suplentes que assumiram:

Élio Gomes da Costa – 01.04.2003 a 31.12.2004
(Afastamento de Carlos Clécio – Secretário Municipal de Esporte)

Clemente Sarmento Petroni – 17.11.2003 a 30.11.2003
(Afastamento de Alcione Ladeia – Secretária Municipal de Assistência Social)

Lourivaldo Martins de Oliveira 01.12.2003 a 31.03.2004
(Afastamento de Clemente Sarmento Petroni)

Clemente Jorgem Miranda – 01.03.2004 a 31.03.2004
(Falecimento de Teodoro Mendes em 17.02.2004)

[2005-2008] - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
1º de janeiro de 2005 a 31 de dezembro de 2008
 (Atas 2005)
Vereadores
Clemente Sarmento Petroni
Edna Sarmento Barros
Eilton Santiago Soares
Etelvina Ferreira dos Santos
José Cláudio Pereira de Oliveira
Julimar de Oliveira Filho
Manoel Messias Avelino de Souza
Sinvaldo Ferreira de Oliveira
Valdir Rodrigues de Oliveira

Suplentes que assumiram:

Antônio Roque Sarmento de Oliveira – 17.01.2005 a 30.06.2005; 16.04.2007 a 08.11.2007.
(Afastamento de José Cláudio – Secretário Municipal de Administração e Recursos Humanos; Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas)

Élio Gomes da Costa – 01.10.2007 a 31.12.2007.
(Afastamento de Etelvina Ferreira dos Santos - Tratamento de Saúde)

Clemente Jorgem Miranda – 25.08.2008 – 31.12.2008.
(Perda do Mandato de Clemente Sarmento Petroni – mudança de partido político)

Manoel Neres de Paula – 20.10.2008 a 31.12.2008
(Perda do mandato de José Cláudio Pereira – mudança de partido político)

[2009-2012] - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
1º de janeiro de 2009 a 31 de dezembro de 2012
(Atas 2009)
Vereadores
Adilson Ferreira Santos
Douglas Gomes Ferreira
Elizabeth Santos Magalhães Fernandes
Eilton Santiago Soares
Etelvina Ferreira dos Santos
Julimar de Oliveira Filho
Sebastião Martins dos Santos
Silvanio Batista Costa
Waldeir Pereira da Silva

Suplente que assumiu:

Dorivaldo Ferreira de Oliveira – 19.09.2011
(Falecimento de Adilson Ferreira Santos em 12.09.2011)

[2013-2016] - CÂMARA MUNICIPAL DE SALINAS
1º de janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2016
(Atas 2013)
Vereadores
André Santana Pizarro
Dorivaldo Ferreira de Oliveira
Douglas Gomes Ferreira
Edna Sarmento Barros
Eilton Santiago Soares
Etelvina Ferreira dos Santos
Fernandes Vicente Oliveira
João de Deus Teixeira de Oliveira
Julimar de Oliveira Filho
Osmário Martins Oliveira
Rosineide Aparecida Simões Pinho
Thiago Durães de Carvalho

Suplente que assumiu:

Waldeir Pereira da Silva – 20.01.2014 – 29.12.2014
 (Afastamento de Osmário Martins Oliveira – Secretário Municipal de Obras Públicas e Desenvolvimento Urbano e Urbano e Rural)
__________
Fonte: Câmara Municipal de Salinas